ASPACER abre oficialmente o XIII Seminário Nacional de Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral

Postado em APL

O mês de outubro se encerra com grandes ganhos para o município de Santa Gertrudes, sendo um dos motivos a realização do evento de grande alcance no Brasil: XIII Seminário Nacional de Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral e o X Encontro do Comitê Temático Rede APLmineral, que adotou como tema Mineração e Ordenamento Territorial Geomineiro para Sustentabilidade dos APL de Base Mineral. Na manhã de terça-feira, 25, ocorreu na sede da ASPACER – Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento, em Santa Gertrudes, a cerimônia de abertura, contando com a presença de profissionais de áreas, autoridades locais e representantes de organizações nacionais. Participaram da mesa principal: Fernando Antonio Freitas Lins, Diretor do Centro de Tecnologia Mineral, Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologias, Inovações e Comunicações – CETEM/MCTIC, representando as instituições de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PD&I presentes: IBICT/MCTIC, IPT, Nap.Mineração/USP, UNESP, NAPLP/FEA/USP, IG/UNICAMP, Deputado Estadual Roberto de Morais – Presidente do Comitê da Frente Parlamentar de Mineração do Estado de São Paulo, Paulo Zemuner – Prefeito em Exercício de Santa Gertrudes, Benjamin Ferreira Neto – ASPACERMarcos Koritiake –  da Subsecretaria de Mineração, representando a Secretária de Energia e Mineração do Estado de São Paulo e  Maria Cristina Milani – Coordenadora-Geral de APL Substituta do GTP APL da Secretaria do Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – CGAL/SDCI/MDIC.

Dividido pela exposição de painéis, as abordagens tiveram como centro das discussões as ações por meio dos Arranjos Produtivos Locais (APL), com foco no segmento de mineração, para fomentar o desenvolvimento econômico, social, enfatizando a preservação ambiental, fundamentando os conceitos de Sustentabilidade. No período da manhã, no Painel I, sob o tema Experiência e Perspectiva dos APL de Base Mineral no Brasil, foram abordadas questões de estratégias e desenvolvimento, que incluem ações do governo federal, bem como das parcerias para a estruturação no setor. Como parte da visão prática, representantes das categorias do setor de Joias Folheadas, de Rochas Ornamentais, de Gessos e da Cerâmica Vermelha trouxeram as aplicações de tais arranjos.

Após o envolvente debate ocorrido no período da manhã, o seminário continuou com suas atividades no período da tarde, iniciando com o Painel II, que tratou do Ordenamento Territorial Geomineiro (OTGM) em APL de Base Mineral como um Modelo para Subsidiar Planos Desenvolvimentistas e Sustentáveis do Setor Mineral. Desde questões sobre legalização da atividade, por intermédio do atendimento às normas que regem o segmento – que incluem avaliações das diversas pastas envolvidas nos licenciamentos -, a questões legislativas para garantir que haja a realização do trabalho de maneira sustentável.

Encerrando o ciclo de palestras, o último tema discutido no primeiro dia do evento foram os Aspectos Ambientais e Sustentáveis dos APL de Base Mineral, no Painel III. Dando continuação ao encontro, as palestras trouxeram dados referentes à qualidade do ar de Santa Gertrudes, tendo em vista a emissão de particulados (poeira) na região, oriundo em sua maioria, das vias não pavimentadas. Ademais, uma análise dos Recursos Hídricos foi apresentada e logo depois os desafios para manter o processo sem se abster do respeito às normas ambientais e socioeconômicas. Confira reportagem completa na edição de novembro da Revista ASPACER.

Fonte: Wagner Golçalves - Divulgação ASPACER