Bolsonaro indica Symone Araujo para a diretoria da ANP

Postado em Gás Natural

Para Luís Quilici, diretor da Aspacer, indicação faz jus ao competente trabalho de Symone

O presidente Jair Bolsonaro indicou na última sexta-feira, 17, a diretora do Departamento de Gás Natural do Ministério de Minas e Energia, Symone Araújo, para uma vaga na diretoria da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Vai ocupar a vaga aberta com a saída de Aurélio Amaral, que deixou o órgão regulador no final de março.
Symone Araújo é engenheira química pela Universidade Federal de Sergipe e doutora em Ecologia, Conservação e Manejo de Recursos Naturais pela UnB. Comanda o Departamento de Gás Natural do MME desde 2009.
Em 2019, junto a outras autoridades, esteve participando da 3ª edição do Fórum Brasileiro do Gás Natural, evento promovido pela Aspacer – Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento, com objetivo de discutir oportunidades e desafios para o desenvolvimento da cadeia de gás natural no Brasil, especialmente para os segmentos industriais que utilizam o combustível de forma abundante.
Para Luís Fernando Quilici, diretor de relações institucionais e governamentais da Aspacer, essa indicação não poderia ter sido melhor. “Symone é profunda conhecedora do setor de gás natural. Uma referência para o segmento. Além disso, é uma das mais atuantes técnicas do governo federal e esteve à frente na luta pela abertura do mercado de gás natural no Brasil. Tem todo o apoio do setor cerâmico paulista e brasileiro para ocupar este espaço na ANP”.
Esta é a segunda indicação de Bolsonaro para o comando da ANP. Em meados de março,o presidente indicou o contra-almirante Rodolfo Henrique de Saboia como o novo diretor-geral da agência. Oficial da reserva da Marinha, Saboia era superintendente de Meio Ambiente da Diretoria de Portos e Costas da Marinha.
As duas indicações precisam passar pela sabatina da Comissão de Serviços de Infraestrutura e depois pelo plenário do Senado.