ASPACER e ANFACER manifestam apoio à abertura do mercado de gás natural

Postado em Gás Natural

Representantes participaram de encontro com o economista Carlos Langoni, no Rio de Janeiro.

 

Benjamin Ferreira Neto, Maurício Borges, Carlos Langoni e Luís Fernando Quilici

Benjamin Ferreira Neto, Maurício Borges, Carlos Langoni e Luís Fernando Quilici

Luís Fernando Quilici – diretor de relações institucionais e governamentais da ASPACER, (Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento), Maurício Borges – CEO da ANFACER (Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres) e Benjamin Ferreira Neto – vice-presidentes da ANFACER estiveram ontem 02, no escritório do diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getúlio Vargas e ex-presidente do Banco Central, Carlos Langoni, responsável por estudo encomendado pelo ministro da economia, Paulo Guedes, que traz apontamentos e ações que acenam para um novo mercado de produção de gás natural e Petróleo do Pré-sal no Brasil. De acordo com o conteúdo, a Petrobras deverá abrir mão de receitas para que o mercado de gás natural tenha um “choque de energia barata”, como promete o ministro. Para tentar quebrar o monopólio no setor, o governo deseja ainda que a estatal venda todos os gasodutos e participações em distribuidoras de gás estaduais. “O que temos no mercado de gás no Brasil é um caso absurdamente clássico de sobreposição de monopólios. A Petrobras praticamente controla a totalidade da oferta e continua controlando a infraestrutura logística, principalmente os gasodutos. Do lado da distribuição, há monopólios também nos estados”, afirma Langoni

Existem alguns números, porém, que demonstram que a reforma no setor deverá ocorrer de forma mais ampla, do mercado como um todo, o que segundo especialistas, iria além da alçada do governo. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o preço da molécula (o gás em si) representa 46% do custo final do gás para uma indústria. O restante vem dos impostos (24%), da margens da distribuição (17%) e do transporte (13%).

Esses e outros assuntos serão tema da 3ª edição do Fórum Brasileiro do Gás Natural, evento que acontecerá no dia 11 de junho, na sede da ASPACER e que reunirá representantes do governo federal, estadual, de entidades e professores especialistas para debater o assunto. Langoni está na lista de confirmados no evento. “Estamos vivendo um momento de grandes desafios para a consolidação de uma nova realidade no mercado do gás natural no Brasil, portanto este evento realizado dentro desse contexto de transformações, permitirá esse debate sob diversos olhares em relação ao desenvolvimento da cadeia produtiva e a abertura do mercado de gás natural, beneficiando toda a sociedade brasileira”, destaca Quilici, que além de diretor da ASPACER, também é CEO do Fórum Brasileiro do Gás Natural.