Vendas no varejo de material de construção crescem 7% em outubro

Postado em Cerâmica

Otimismo do setor subiu de 41% para 68% após eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República

O varejo de material de construção cresceu 7% no mês de outubro, na comparação com setembro. Com relação ao mesmo período do ano passado, o setor manteve-se estável. Já no acumulado do ano, o segmento apresenta alta de 5,5% sobre o mesmo período de 2017. Nos últimos 12 meses, há crescimento de 7%.

Os dados são da Pesquisa Tracking mensal da Anamaco, que entrevistou 530 lojistas entre os dias 24 a 30 de outubro.  Segundo o levantamento, quase todas as regiões do País apresentaram crescimento, com destaque para o Centro-Oeste (18%) e Sul (17%). Norte e Sudeste cresceram 8% e 6%, respectivamente, enquanto o Nordeste apresentou queda de 5%.

Segundo o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, o aumento de vendas já era esperado no mês e foi influenciado pelo otimismo do mercado financeiro com relação às eleições. “Em períodos de decisão, como as eleições de outubro, as pessoas tendem a segurar os gastos até que os rumos da economia estejam mais definidos, mas havia um sentimento de otimismo muito grande por parte do mercado financeiro com a provável, e agora confirmada, eleição do candidato Jair Bolsonaro. Tivemos queda do dólar de mais de 7% no mês e alta de mais de 6% na Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista. Esse otimismo refletiu nas lojas, as pessoas voltaram a comprar e a planejar gastos com a casa”, explica.

O levantamento da Anamaco apontou que o setor de tintas foi o que mais cresceu no mês (10%), seguido de telhas de fibrocimento (5%). Revestimentos cerâmicos, por sua vez, tiveram retração de 5%.

Para Conz, a previsão para os próximos meses é ainda mais otimista. “A implementação de uma agenda liberal tem agradado não só o mercado financeiro, como dado novo ânimo ao nosso setor. Cerca de 47% dos entrevistados pretendem realizar novos investimentos nos próximos 12 meses e o otimismo do setor com as ações do Governo Federal subiu de 41% para 68% após a eleição. Parte da pesquisa foi feita já após a confirmação de quem seria o nosso novo presidente, por isso acreditamos que o momento atual é de retomada”, completa.

Entre os entrevistados, 61% acreditam que terão um desempenho de vendas ainda melhor em novembro. “Buscamos o diálogo com os dois candidatos à Presidência no segundo turno e ambos enfatizaram as questões de investimento em habitação e infraestrutura. Temos certeza de que a eleição do candidato Jair Bolsonaro vai influenciar positivamente o crescimento da economia, diminuindo a taxa de desemprego e impactando o nosso setor diretamente”, finaliza Conz, que prevê um crescimento de 6,5% para o setor até dezembro, na comparação com 2017.

Realizada pelo Instituto de Pesquisas da Anamaco, a Pesquisa Tracking Anamaco tem o apoio da Anfacer, Abrafati e Instituto Crisotila Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Anamaco

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page