Governo está sem apoio para novo ICMS dos combustíveis

Postado em Economia

O governo federal voltou atrás e retirou a urgência constitucional que havia pedido para o PLP 16/2021, que unifica a cobrança de ICMS sobre combustíveis nos estados e altera a tributação – projeto é parte do pacote de medidas anunciado por Bolsonaro em resposta à alta dos preços.  A decisão foi tomada nesta terça (30), após pressão de parlamentares durante a reunião de líderes na Câmara dos Deputados.
Pelo regimento da Câmara, a urgência constitucional passaria a travar a pauta do legislativo, o que obrigaria os deputados a votarem o projeto. Sem apoio do centrão, poderia acabar rejeitado. O projeto foi uma tentativa direta do presidente Jair Bolsonaro em responder críticas que que levam ao desgaste na popularidade do governo. Os preços dos combustíveis dispararam neste primeiro trimestre com a desvalorização do real.

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page