Equipe acerta detalhes para Fórum e Prêmio de design

Postado em Fórum Nacional, Prêmio Aspacer

Hoje pela manhã (7) equipe da Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento – Aspacer esteve reunida para tratar dos detalhes visando a promoção, já em andamento, de dois eventos importantes, que acontecem nos dias 3 e 4 de setembro na sede da entidade em Santa Gertrudes, o 8º Fórum e o 7º Prêmio Nacional Aspacer de Design.
Coordenada por Maria Fernanda, marketing, o grupo buscou ajustar pequenos detalhes que não podem ser esquecidos. Decoração, som, luz, palco, segurança, credenciamento, afinação de agendas com palestrantes, traslados, cerimonial, material volante, painéis, totens, convites, comunicação, etc.
Esta é a terceira etapa dos trabalhos visando os eventos. Para se chegar a este estágio, anteriormente, o time esteve envolvido desde a sugestão do tema, primeiros contatos com palestrantes, convite aos profissionais da área de design, arquitetura, psicologia, filosofia, entre outras áreas do conhecimento.
Os eventos trazem para as discussões, a Modernidade Líquida e os Desafios para o Design, que tem como pano de fundo as pesquisas acadêmicas que o conceituado sociólogo e filósofo Polonês Zygmunt Bauman, (1925-2017), realizou no final de século passado.
A proposta do Fórum vai despertar especial atenção em função de como esta modernidade trata, entende e interpreta as causas sobre o nosso comportamento na sociedade atual. Sua discussão, ainda aberta e muito oportuna, é capaz de despertar importantes argumentos para que a instabilidade, desacordos e conflitos possam ser vistos como causa e efeito de nossos comportamentos, pautados pelo moderno, novo, descolado e acima de tudo pelo consumismo, que acaba isolando as pessoas.
Um dos pensamentos mais emblemáticos de Bauman se refere a responsabilidade que deixamos de ter sobre as pessoas, esquecida tanto na liquidez do pensador, como em nossos posicionamentos políticos na atualidade que diz: “Nós somos responsáveis pelo outro, estando atento a isto ou não, desejando ou não, torcendo positivamente ou indo contra, pela simples razão de que, em nosso mundo globalizado, tudo o que fazemos (ou deixamos de fazer) tem impacto na vida de todo mundo e tudo o que as pessoas fazem (ou se privam de fazer) acaba afetando nossas vidas.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page