Forn&Cer último dia: com expositores internacionais, feira reúne produtos inovadores para o setor ceramista

Postado em Forn&Cer

O município de Santa de Gertrudes recebeu durante essa semana, empresários de diversas áreas de atuação para apresentar ao setor de revestimento e pisos cerâmicos o que há de mais moderno e sustentável para otimizar os processos produtivos. Paralelo ao 6º Congresso Industrial Cerâmico, a ASPACER e o SINCER promovem a 8ª edição do Forn&Cer, que conta com empresas expositoras e visitantes do segmento ceramista.

Aprimorar os processos, garantir produtividade, sem agredir o meio ambiente e ainda obter lucros por isso. Qual o administrador de empresa que não gostaria de aplicar maquinários e equipamentos que atendem a tais requisitos? Para os que visitam a feira é possível encontrar variedade e novidades, advindas inclusive de outros países.

O diretor da empresa chinesa Guanddong Eding Industrial, Justin Zhou, apresentou inovações para os ceramistas, dado o atual cenário de crise hídrica em diversas partes todo o mundo, em especial em nosso país. “Decidimos vir para o Brasil para demonstrar que é possível economizar água nos processos de polimento e secagem”, destacou Zhou dizendo que uma das máquinas utiliza apenas 10% da água que normalmente é utilizada nesse processo, que ainda inclui a limpeza do produto nessas condições.

Em seu primeiro ano de exposição, o diretor comenta que é possível, também, produzir pisos com taxa de apenas 0,01% de água, algo totalmente inovador para a impermeabilização de tais produtos. “Essa mesma tecnologia classifica automaticamente os pisos e os separa de acordo com a temperatura, além de o operador ser responsável apenas por acionar os comandos computadorizados e abastecer o maquinário”, disse Zhou ressaltando sobre a segurança dos trabalhadores.

No que condiz à segurança dos operadores, o Engenheiro de Aplicação da empresa Tracbel, Davi Kovaes Luduvico, disse que uma das novidades para o setor e o Simulador de Operação das máquinas para extração de minério. “Com o treinamento no simulador, não se coloca a segurança do operador em risco, além de preservar o equipamento”, disse o engenheiro.

Em se falando de sustentabilidade, a forma de geração de energia elétrica também foi mostrada pela ComGás. O gás natural que já era utilizado para a queima nos processos produtivos, também pode ser utilizado para alimentar, por meio de energia elétrica, os equipamentos. “Nesse processo, as vantagens podem

De acordo com o Consultor de Marketing, Maurício Monteiro é possível obter vantagens significativas em diferentes aspectos. “Em especial, podemos destacar a disposição imediata de energia, o custo competitivo e ainda causa menos impacto ambiental”, frisou Monteiro explicando que o gás segue o mesmo princípio que os geradores movidos a diesel, no entanto não agride o meio ambiente.

A 8ª edição do Forn&Cer termina hoje, 19.

 

Fonte: Wagner Gonçalves