Novo Bloco K do SPED Fiscal, você sabe do que se trata?

Publicado en Contábil/Fiscal

PWC esteve na sede da ASPACER para realizar treinamento sobre essa nova ferramenta

A Receita Federal, recentemente fez a inclusão do “Bloco K – Controle de Produção e do Estoque”, a qual tem como obrigação o seu início em janeiro de 2016 para todos os contribuintes do ICMS.  Neste bloco a empresa terá que prestar informações relacionadas aos insumos e produtos que possui em estoque, bem como apresentar todas as informações relacionadas à produção de seus produtos. Estas informações devem ser apresentadas tanto para insumos e produtos em controle da empresa quanto em controle de terceiros.

Visando essas mudanças, no dia 18 de maio, foi realizada uma reunião na sede da ASPACER, com a finalidade de esclarecimentos sobre o Bloco K. Benjamin Ferreira Neto, presidente da ASPACER e do SINCER, fez o uso da palavra, no qual destacou a importância do evento e a participação de todos os representantes das empresas, que demandam informações para uma eficiente tomada de decisão nos setores que representam. Maria Fernanda Rodrigues dos Santos, coordenadora dos Grupos de Excelências da ASPACER, fez uso da palavra, agradecendo a participação de todos, e em seguida a empresa PricewaterhouseCoopers (PWC), representada por seus colaboradores, deram inicio às explanações sobre o  assunto em pauta, pontuando os principais aspectos que norteiam o assunto Bloco K,  retratando que o mesmo, é  um livro digitalizado de controle de produção de estoque e que através desse sistema, a empresa terá que prestar informações relacionadas aos insumos e produtos que possui em estoque, bem como apresentar todas as informações relacionadas à produção de seus produtos. Estas informações devem ser apresentadas tanto para insumos e produtos em controle da empresa quanto em controle de terceiros. No caso da produção, está previsto que o contribuinte deverá apresentar informações detalhadas, como ordens de produção e informações de processo produtivo. As empresas industriais deverão apresentar seus estoques e sua produção no Sped Fiscal. Durante a explanação, foi destacada a importância de um bom sistema informatizado, que deverá ser utilizado de forma precisa com uma boa integração com os demais departamentos, para que se tenha um rígido controle de estoque, retratando com fidelidade o histórico das entradas e saídas dos materiais em um processo produtivo, tais como insumos, unidades de medidas e perdas que deverão compor a Ficha Técnica, até a conferência dos códigos NCM,  para que as divergências sejam sanadas em tempo hábil  antes do envio das informações ao Fisco. A empresa PricewaterhouseCoopers, destacou a necessidade de um bom trabalho de pesquisa e planejamento por parte de todos os envolvidos na organização, para que as informações sejam enviadas de forma correta.

Participaram da reunião as empresas: Delta Cerâmica, Cecafi, Urnas Bignotto, Cerâmica Villagres, Embramaco, Incopisos, Cerâmica Almeida, CRM Soluções, Viva Pisos e Revestimentos, Unigres, Cerâmica Cristofoletti, Cerâmica Ramos, Grupo Rocha, Cerâmica Nardini, Alfagrês, Cerâmica Lef, Indústria de Pisos Avaré, Grupo Cedasa, Cerâmica Formigrês, Escritório São Luiz, ASPACER, TH Buschinelli, Majopar, Grupo Cedasa, Artec e Master Contabilidade. Ao todo, 68 profissionais.