MP da Eletrobras é aprovada no Senado com placar apertado

Postado em Energia

A medida provisória 1031, que capitaliza a Eletrobras, foi aprovada pelo Senado nessa última quinta por 42 votos favoráveis e 37 contrários. Senadores contrários ao texto tentaram retirar alterações que consideram ‘jabutis’, mas os destaques foram rejeitados. O texto volta à Câmara e deve ser votado na próxima segunda (21), segundo o presidente da Casa, Arthur Lira (PP/AL). Apesar de um placar apertado, o governo garantiu vitória para conseguir a privatização da estatal, mas também foram aprovadas diversas alterações além das que já tinha sido incluídas na Câmara. O texto do relator, Marcos Rogério (DEM/RO), aumentou a previsão de contratação de reserva de capacidade de termelétricas a gás natural para 8 GW nas regiões Nordeste, Sudeste, Norte e Centro-Oeste.O cronograma de entrada em operação previsto é de 1 GW em 2026, 2 GW em 2027 e 3 GW em 2028 para as usinas do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, totalizando 6 GW. Para o Sudeste, deverão entrar em operação entre 2029 e 2030, sendo 1 GW em cada ano.

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page