Venda da Gaspetro depende do Cade e sócios

Postado em Gás Natural

Ao comprar a fatia de 51% da Petrobras na Gaspetro, por R$ 2,03 bilhões, a Compass adquire um ativo que, em tese, lhe permitirá expandir a sua atuação, hoje restrita à operação da Comgás (SP), para mais 18 concessões estaduais. A configuração final do negócio, porém, ainda dependerá do desfecho de um emaranhado de direitos de preferências detidos pelos demais acionistas das distribuidoras país afora e da análise do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) – que, ao fim, podem resultar numa expansão geográfica menor e provocar até mesmo uma revisão do plano estratégico da empresa de gás do grupo Cosan. Além do acordo de acionistas de cada distribuidora, ainda há também o acordo de acionistas da própria Gaspetro. A Mitsui, além de deter fatias minoritárias diretas nas concessionárias, ainda possui 49% da empresa de gás da Petrobras. Em 2015, a japonesa pagou R$ 1,9 bilhão pelo ativo e tem direito de preferência pela Gaspetro.  Outro ponto que ainda levanta dúvidas sobre o negócio é qual será o posicionamento do Cade. No ano passado, a Compass chegou a ser desqualificada do processo de venda da Gaspetro.

Fonte: Valor Econômico
Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page