ASPACER sedia encontro sobre Exportação

Postado em Exportação

Atividade foi promovida pela ANFACER com participações da APEX, CBD e UNISINOS

Cada vez mais, as empresas brasileiras descobrem os benefícios da ampliação internacional de suas operações e a relação direta com ganhos de competitividade e aumento de suas receitas vindas do exterior. As indústrias do Polo Cerâmico de Santa Gertrudes estão trabalhando para intensificar as vendas para outros países, por isso a ASPACER – Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento sediou no último dia 13 um encontro com empresários e profissionais de 14 empresas, organizado pela ANFACER – Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres.

Benjamin Ferreira Neto – presidente da ASPACER destacou que em um momento de retração do mercado interno e crescimento lento, a alternativa real para escoar a produção e dar sequência aos negócios é investir em outros mercados. “Por isso esse encontro é muito importante para entendermos onde estamos e quais ações devemos priorizar para conquistar os países vizinhos”.

No comparativo de janeiro a novembro de 2016 e 2017, as cidades da região apresentaram crescimento nas exportações de 1%, com destaques para: Ipeúna (+15%), Cordeirópolis (+3%) e Santa Gertrudes (+2%). Hoje os principais destinos de exportações de revestimentos cerâmicos, em volume de produtos, são: Paraguai, EUA, República Dominicana, Argentina e Chile.

Para dar as principais diretrizes comerciais de como aumentar as exportações para outros países, participou do encontro Paulo Roberto da Silva – gestor de projeto setorial da APEX – Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), que destacou as atuais exigências da Agência na aprovação de projetos, como por exemplo, o segmento possuir produtos com maior valor agregado. “Esse fator é fundamental para o sucesso das propostas apresentadas”. Sua afirmação foi complementada por Juarez Leal – coordenador de internacionalização, que destacou ainda que é preciso visão estratégica para conquistar outros mercados; Ana Brum- Diretora Técnica do Centro Brasil Design esteve na sede da entidade e afirmou a importância de promover a valorização do produto em diferentes quesitos, como: cores, texturas, acabamento, embalagens, porém é fundamental conhecer as características culturais dos países para conquistar o gosto do consumidor internacional. Dando ênfase a posicionamentos estratégicos que definam as ações no mercado externo, contribuiu com as discussões Luciana Oliveira – monitora do Núcleo de Campinas do PEIEX (Projeto Extensão Industrial Exportadora), com uma proposta de assessoria às empresas, com objetivo de melhorar a competitividade e disseminar a cultura exportadora do setor cerâmico de revestimento.

Para finalizar as apresentações, Dr. Marcos Lelis (Coordenador do grupo de pesquisa, competitividade e economia internacional na UNISINOS), apresentou um conjunto de informações que demonstram quais os principais países importadores de cerâmica e aqueles que têm potencial para compra do produto.

Para encerrar o encontro, Heitor Ribeiro de Almeida Neto presidente do Conselho Administrativo da ANFACER, agradeceu o apoio dos profissionais envolvidos, enfatizando que o setor tem um parque tecnológico desenvolvido, produtos de qualidade e que a exportação é sinônimo de crescimento. “Exportar exige investimento, mas traz solidez às empresas”.