Empresa transforma resíduo cerâmico em matéria-prima e lança revestimento sustentável

Postado em Ambiental, Setor

Fornecedores da construção têm buscado formas de diminuir a pegada de carbono de sua operação e de seu portfólio de produtos, e uma forma de fazer isso é reutilizando o que iria diretamente para o aterro sanitário.
Um dos destaques foi apresentado pela Dexco, onde a equipe de pesquisa e desenvolvimento de estruturas voltadas para concretos da marca Castelatto, desenvolveu uma espécie de brick – tipo de revestimento de parede que cria o visual de tijolinhos aparentes – com cerca de 70% do conteúdo de cerâmicas que seriam descartadas – resíduo que chamam de pitcher. A proposta é incluir um percentual de pitcher em alguns produtos já vendidos e também criar um novo produto do zero.
Segundo a empresa, na produção de cubas, louças sanitárias e outros itens cerâmicos para residência, é natural que parte das peças apresente algum defeito.
Este material, até então, era 100% direcionado a aterros sanitários – e a empresa pagava por este serviço algumas dezenas de milhares de reais por tonelada. Mas, o que foi notado é que se ele fosse triturado, o material cairia bem na composição dos bricks do portfólio da marca.

Fonte: Valor Econômico

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page