ASPACER participa de workshop sobre os objetivos do desenvolvimento sustentável na mineração brasileira

Postado em Mineração

Iniciativa do MME visa identificar empresas que cumpram objetivos das ODS da ONU para futura divulgação

A Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo recebeu no dia 28 de novembro, o workshop “Mapeando os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) na mineração brasileira”, promovido pelo Ministério de Minas e Energia.  O diretor executivo da ASPACER, Almir Guilherme participou do encontro. São Paulo é o quarto Estado a receber o evento que visa elencar ações sustentáveis das empresas de mineração para apresentar no próximo ano uma publicação sobre a importância da atividade para a sociedade.

“Pretendemos fazer um mapeamento mostrando que existem empresas trabalhando em várias categorias de ODS estipuladas pela Organização das Nações Unidas e nem a empresa nem a população sabem disso. Posteriormente, o objetivo é mostrar isso para o Brasil”, disse a coordenadora geral de Desenvolvimento Sustentável na Mineração da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Dione Macedo.

O MME vai apresentar no primeiro semestre de 2018 uma publicação com a compilação das iniciativas de algumas empresas com os exemplos coletados este ano. O ministério espera que o Programa se torne uma “chancela” do MME e do Programa da Organização das Nações Unidas para o desenvolvimento em relação à sustentabilidade do setor mineral.

“A gente não vive sem mineração, mas precisamos explicar dentro de casa que ninguém vive sem mineração”, concluiu Dione.

Para o subsecretário de Mineração de São Paulo, José Jaime Sznelwar, existem no Estado diversas iniciativas do setor privado que estão cumprindo alguns dos parâmetros de ODS, mas é fundamental criar uma comunicação clara e objetiva com a população.

“É fundamental estimular a atividade da mineração simplificando os gargalos, reduzindo prazos para concessão e licenciamento, em constante diálogo com os prefeitos e a população para gerar emprego e renda”, explicou Sznelwar.

 

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração