ASPACER ganha apoio federal

Postado em Asfaltamento

O Diretor de Relações Institucionais e Governamentais da ASPACER, Luís Fernando Quilici, esteve em Brasília, na tarde de quarta-feira,21, reunido com o Secretário de Gestão dos Programas de Transportes, Luciano Castro. O objetivo do encontro foi o de formalizar junto ao Ministério a solicitação da entidade para o asfaltamento de estradas vicinais nos municípios de Rio Claro e Santa Gertrudes. Juntos esses trechos totalizam aproximadamente 17 km de estradas. O Governo do Estado de São Paulo já viabilizou os projetos executivos do asfaltamento dessas obras. A ideia agora é mobilizar o Governo Federal e o Governo Estadual, para que recursos da CIDE (Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico) possam custear o asfaltamento.  A  cobrança da Contribuição ocorre sobre a importação e comercialização da gasolina e outros derivados de petróleo. Parte de seus recursos são destinados aos estados, que elaboram Planos de Trabalho de asfaltamento de vicinais e encaminham ao governo federal que faz a liberação do dinheiro. Nos próximo dias Luciano Castro, virá a São Paulo para discutir com a Secretaria Estadual dos Transportes, a inclusão dos trechos de vicinais solicitados pela ASPACER no Plano de Trabalho do governo para o ano de 2017. O prazo para que os estados entreguem ao Governo Federal os Planos de Trabalho é 31 de outubro. “Vamos viabilizar esse asfaltamento via governo do Estado com os recursos da CIDE”, afirmou Luciano Castro. O pleito da ASPACER refere-se aos trechos das estradas vicinais situadas  basicamente nas regiões da Fazenda Itaúna, e Fazenda Goiapá no município de Santa Gertrudes, e no chamado Campo do “Coxo”, no distrito de Assistência, município de Rio Claro e foram objeto de entendimento entre a entidade e a CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). Para o Diretor da ASPACER, “o asfaltamento vai contribuir para o dinamismo da atividade industrial do setor na região, ao mesmo tempo em que significará um ganho ambiental para a comunidade, na medida em que esse asfalto eliminará grande parte da poeira, melhorando a qualidade do ar na região”, concluiu Quilici.